Sousa season

A Estátua de Sal

(João Quadros, in Jornal de Negócios, 02/09/2016)

quadros  João Quadros

Foi uma “silly season” olímpica, marcada por chamas e medalhas. A grande figura foi Marcelo Rebelo de Sousa. A “silly season” é o “habitat” natural do nosso PR. Digo isto sem desprimor, mais ainda, sabendo que os dias que eram a cara do nosso ex-Presidente era o dia de finados e a Sexta-feira Santa, quando calhava num dia 13.

Marcelo esteve em todo o lado, abraçou e beijou toda a gente e nem um herpes labial apanhou. Acho que, desde aquele mergulho no Tejo, o nosso Presidente ficou com um sistema imunitário que lhe permite ir fazer uma presidência aberta a Chernobyl e vir de lá apenas bronzeado. Esta omnipresença de Marcelo mais facilmente nos desgasta a nós do que a ele.

A diferença para Cavaco é abismal: as pessoas gostam do Presidente da República – mas a principal diferença é…

View original post mais 420 palavras

Advertisement

O drama do fim de férias

A Estátua de Sal

.(José Pacheco Pereira, in Sábado, 02/09/2016)

Autor                      Pacheco Pereira

Poucos dias podem ser mais infelizes do que os últimos dias de Agosto. Ainda são Agosto, ou seja, para a maioria das pessoas, são férias, e já são os últimos, ou seja, anunciam o trabalho. Como o ciclo de vida das pessoas é cada vez mais feito pelos media, ou melhor, por uma combinação entre o que dá na televisão, o que aparece e se discute nas “redes sociais” (que acaba também por ir parar à televisão), e em muito menor grau, o que aparece nos jornais, principalmente no Correio da Manhã (e que acaba também por ir parar à televisão), há uma simbiose profunda entre a “produção de estados de alma” e o consumo desses mesmos “estados de alma”.

A agenda da silly season
A agenda que molda estes últimos dias…

View original post mais 723 palavras