Da inutilidade e hipocrisia do dia de reflexão

Farrusco

Manda a lei, no dia de hoje, que as trombetas partidárias se calem, para que não exista propaganda eleitoral nem apelos ao voto. Numa sociedade globalizada, em que a informação circula de forma livre e sem controlo em inúmeras plataformas, a existência de um dia como este é não só um absurdo como um insulto à inteligência dos cidadãos eleitores.

princípio segundo o qual foi inventado este dia é básico: pensar, ponderar, e só depois votar. Mas, nessa época, o País tinha às costas mais de 40 anos de ditadura, e uma avalancha de informação e debate político a que não estava habituado. Talvez nessa altura, sem querer ser paternalista, fizesse sentido parar para pensar, de forma aturada, antes de decidir em quem votar. Hoje, com a quantidade de informação disponível e o acesso à Internet mais do que democratizado, imaginar que alguém chega a este dia não sabendo, pelo…

View original post mais 416 palavras

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s