Como no Evangelho, ainda haverá um “bom ladrão”?

VAI E VEM

A criação do Novo Banco foi, pode dizer-se, ao nível da comunicação uma operação conseguida. As primeiras páginas dos jornais e as aberturas dos telejornais e dos noticiários radiofónicos citavam as palavras do governador e os comunicados do governo e da Comissão Europeia. As muitas dúvidas suscitadas pela solução encontrada ficaram sem resposta porque o governador do BdP avisou que não respondia a perguntas. O discurso jornalístico não destoou, uma vez mais, do discurso oficial.

jornais capas

É um jornalismo de citação de comunicados e discursos das entidades oficiais: “foram afastadas as incertezas”; “a solução é a que melhor contribui para proteger os contribuintes”; “é preciso transmitir tranquilidade”. capa jornai i

A estratégia do governo de transferir todo o protagonismo e responsabilidade da decisão para o governador do Banco de Portugal surge como uma tentativa do governo de “lavar  as  mãos” para o caso de as coisas virem a não correr bem.  Passos Coelho continuou…

View original post mais 84 palavras

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s